Conteúdos e cursos para contadores, empresários, gestores, advogados e estudantes

×
Siga-nos:
Classe Contábil
PUBLICADO 6 meses ATRÁS.

Somente 14% dos micros e pequenos empresários conseguiram crédito até agora

O governo federal assegura que há dinheiro disponível para ajudar o micro e pequeno empresário neste período de crise econômica provocada pela pandemia, porém claramente os recursos não chegam àqueles que precisam. Pesquisa realizada pelo Sebrae, em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), mostra que de 38% dos donos de PMEs que buscaram crédito nas últimas semanas, só 14% tiveram o pedido aprovado pelas instituições financeiras.

Desses 38% que procuraram por crédito, 86% ainda não conseguiram e, nesse bolo, as situações se dividem assim: A) 58% tiveram o pedido negado e; B) 18% estão em análise –– mas, desse grupo, 53% aguardam uma resposta dos bancos há mais de duas semanas. As PMEs respondem por 55% dos empregos formais do país.

O Sebrae procurou entender o que levou os bancos a não concederem empréstimo para esses 58% que já receberam a resposta negativa. Ao entrevistar os proprietários desses negócios, constatou que: 1) 15,5% não tinham garantias ou avalistas; 2) 5,8% não conseguiram aprovação de cadastro; 3) 15,8% acharam a taxa de juros muito alta; 4) 18,8% disseram não saber o motivo da recusa; e 5) 20,6% admitiram que estavam negativados no banco antes mesmo de ter o seu negócio afetado pela pandemia.

Segundo o estudo, que ouviu mais de 10 mil pequenos empresários no início deste mês e foi divulgado ontem, 59% dos 17,2 milhões dos pequenos empresários brasileiros vão precisar de crédito para conseguir manter seus negócios funcionando depois que passar a pandemia. Isso porque 44% dessas empresas precisaram fechar as portas por causa das medidas de distanciamento social e aquelas que estão funcionando registraram queda de receita –– mesmo tendo aperfeiçoado as estratégias digitais de atendimento. Representa dizer que o faturamento dos pequenos negócios caiu em média 60% nas últimas semanas.

A pesquisa ainda constatou que os bancos públicos são os responsáveis pela maior parte das negativas recebidas pelas MPEs. A sondagem mostra que de 63% dos negócios que pediram crédito nas últimas semanas recorreram aos bancos públicos, mas somente 9% foram aprovados até agora.

A maior parte dos entrevistados pelo Sebrae (29%) precisa de menos de R$ 5 mil de crédito para manter a empresa de pé. Como mostrou o Correio, na edição de ontem, desde que foram adotadas as medidas de isolamento social, os PMEs receberam apenas R$ 31 bilhões dos R$ 378 bilhões de crédito de novos financiamentos, segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

Fonte: Correio Braziliense




COMPARTILHAR

Deixe uma resposta

*Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Leia também

Receba gratuitamente nosso boletim de artigos e notícias em seu e-mail