Conteúdos e cursos para contadores, empresários, gestores, advogados e estudantes

×
Siga-nos:
Classe Contábil
PUBLICADO 8 anos ATRÁS.

Qual o objetivo das demonstrações contábeis?

Todas sabem qual é o objetivo da publicação das demonstrações contábeis? A quem se destinam aqueles grandes números que estão estampados nos grandes jornais? Qual o verdadeiro sentido de se publicar informações sobre a “Saúde”, de uma grande empresa?

As perguntas acima são feitas por aqueles que apreciam a leitura de um bom jornal, porém são leigos em matéria de contabilidade. Para ajudar a você leitor, vou explicar de forma simples a essência das demonstrações contábeis, a quem se destinam e como podem ajudar a você no dia a dia.

Vamos iniciar pelo Balanço Patrimonial, a informação mais falada por todos.

Balanço Patrimonial: É a informação estática do Patrimônio de uma entidade sendo divida entre o Ativo e Passivo. A essência das informações do Ativo consiste nos valores que tenho no meu “bolso”, (Caixa e Bancos), os valores que “terceiros me devem”, (Clientes), Coisas que comprei para vender, (Estoques), aquilo que comprei sem expectativa de venda e que me ajudam a gerar receita, (Imobilizado). Já o Passivo é representado por tudo àquilo que tenho a pagar, como os (Fornecedores), que forneceram o “Produto que vendo”, como a minha dívida com aqueles que me ajudaram a criar um resultado, (salário), ao governo “meu Sócio” na distribuição de Lucros ao qual chamamos de (tributos a pagar), e por fim os resultados obtidos pela empresa bem como o capital dos sócios o qual são representados no Patrimônio Liquido.

Agora vamos falar um pouco sobre a famosa DRE (Demonstração de Resultado do Exercício).

Demonstração de Resultado do Exercício: É o demonstrativo que evidencia o resultado econômico de uma empresa em um determinado período. É composto pelos valores ao qual consegui negociar minhas mercadorias (Receita), deduzido de tudo aquilo que vou fazer uma doação ao governo pelo meu trabalho (Tributos incidentes sobre a venda), bem como aquilo que vendi e recebi de volta (Devolução). Após esse primeiro calculo chego ao meu Lucro Bruto. Para dar continuidade a demonstração, também será deduzida as despesas que foram necessárias para a geração do meu lucro, (Despesas Operacionais), bem como as outras (despesas operacionais). Assim chego ao Lucro Liquido aquele que vai servir como base de calculo para ser dividido novamente ao governo.

Uma demonstração que é pouco conhecida mais que gera uma grande informação é a DMPL (Demonstrações da Mutação do Patrimônio Liquido). A demonstração evidencia as modificações que ocorreram nos períodos no patrimônio liquido da empresa, por meio de reservas, ajustes, dividendos e o Lucro do Exercício.

Já a DFC (Demonstração do Fluxo de Caixa), com o advento da lei 11.638/07, passou a fazer parte das demonstrações contábeis, entrando no lugar da DOAR. A DFC evidencia a geração de caixas da empresa, tanto pelas atividades de investimento, quando pelas atividades de financiamento e as operacionais da empresa.

Para finalizar o ciclo de explicações sobre as demonstrações contábeis, vamos falar um pouco sobre a DVA (Demonstração do valor adicionado), essa demonstração veio para evidenciar como foram destinados os resultados da empresa. Em um cenário global, a demonstração se torna fator chave para o setor publico, a demonstração se torna parâmetro para as decisões em incentivar empresas a se instalarem nos municípios.

Todas essas demonstrações ao final de um exercício são apresentadas juntas e explicadas por meio das famosas “Notas Explicativas”, ao qual irá demonstrar as praticas contábeis, as estimativas e demais explicações a cerca do patrimônio e do resultado da empresa.

Após a sucinta explicação decorrente as demonstrações contábeis, visualizamos que as informações geradas podem ser destinadas aos diversos tipos de usuários, como por exemplo: Os investidores, fornecedores, clientes, funcionários, bancos, advogados, administradores e especialistas das demais áreas.

No dia a dia as informações podem ser de fator fundamental a qualquer cidadão, como por exemplo: A compra de um veículo, “É importante saber a saúde da empresa, se existem informações em Nota explicativa sobre a saída de linha de algum veiculo”. Como também a compra de um imóvel: “Será que a construtora tem capital suficiente para lentar o apartamento que estou comprando na Planta?”

Também é importante para fornecedores e clientes a informação, pois quem vende quer saber se irá receber o contas a receber que foi gerado, quem comprou precisa saber se o produto é estável e existem peças para substituição no mercado.

Os demais usuários, como bancos, investidores, advogados entre outros tem os diversos interesses que se tornam comuns, quando se trata de informação que pode afetar os seus interesses financeiros.




COMPARTILHAR

Deixe uma resposta

*Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Leia também

Receba gratuitamente nosso boletim de artigos e notícias em seu e-mail