×
Siga-nos:
Classe Contábil
PUBLICADO 8 anos ATRÁS.

Nova obrigação acessória SEFAZ-MT

A Secretaria da Fazenda de Mato Grosso, baseada no artigo 216-M-1 do Decreto Estadual nº 1944/1989 (Regulamento do ICMS de Mato Grosso), está exigindo que o remetente localizado em outra unidade da federação, insira no Sistema de Informações de Notas Fiscais de Saída e de Outros Documentos Fiscais, os dados relativos às notas fiscais que acobertam as operações ou prestações que destinem mercadorias a pessoa física ou pessoa jurídica não contribuinte do ICMS, domiciliada no estado de Mato Grosso.

Em linhas gerais, o que a SEFAZ-MT exige é que a empresa localizada em outro estado e que envia mercadorias para pessoas físicas ou jurídicas não contribuintes, domiciliadas naquele estado, informe antecipadamente (no momento de emissão da nota fiscal) os dados referentes a nota fiscal que está sendo enviada.

Para que seja possível a inserção destes dados no site da SEFAZ-MT, o remetente deverá solicitar previamente, via Internet, uma inscrição estadual virtual, que terá como única finalidade o acesso ao sistema de informações da SEFAZ-MT, para isso a empresa remetente deve possuir um contador com CRC ativo, mesmo que secundário, no estado de Mato Grosso, a fim de solicitar e ficar responsável por esta inscrição.

De posse da inscrição estadual virtual, a empresa deverá informar em sistema próprio da SEFAZ-MT, disponível no site da mesma, todas as notas fiscais emitidas para não contribuintes ou pessoas físicas do estado de Mato Grosso.

Ficam dispensadas desta obrigação, as operações com valor ou preço total dos bens ou mercadorias no mercado varejista igual ou inferior a 30 UPF-MT, que representaria em novembro de 2010 o equivalente a R$ 990,00.

Caso não seja cumprida esta obrigação acessória, a SEFAZ-MT exigirá do remetente o pagamento do ICMS relativo a operação, como se devido fosse, hipótese em que o montante cobrado será determinado mediante a aplicação dos percentuais de 9% ou 18% sobre o valor da operação ou preço no mercado varejista, de acordo com caso.

Ante ao exposto, alertamos a todas as empresas, e em especial àquelas que possuem representantes comerciais no Estado de Mato Grosso, e que enviam para estes, normalmente amostras com notas fiscais emitidas para não contribuintes, ou ainda aquelas que efetuam vendas diretas a consumidor final, pessoa física naquele estado, que providenciem seu cadastro e posterior informação de notas fiscais, o mais breve possível, a fim de evitar a cobrança de qualquer tipo de multa por parte da SEFAZ-MT.




COMPARTILHAR

Deixe uma resposta

*Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Leia também

Receba gratuitamente nosso informativo de artigos e notícias em seu e-mail