Conteúdos e cursos para contadores, empresários, gestores, advogados e estudantes

×
Siga-nos:
Classe Contábil
PUBLICADO 2 meses ATRÁS.

Mercado reduz para 5,95% a previsão de queda do PIB

O mercado financeiro reduziu de 6,1% para 5,95% a projeção de queda da economia brasileira em 2020. A projeção consta no Boletim Focus divulgado nesta segunda-feira (20/07) pelo Banco Central.

A perspectiva para o tombo do Produto Interno Bruto (PIB) chegou a 6,54% no auge da crise econômica causada pelo novo coronavírus. Porém, vem sendo revista nas últimas semanas depois que os indicadores mostraram que a economia brasileira bateu no fundo do poço em abril, mas já apresenta certa recuperação a partir de maio.

Na semana passada, por exemplo, os analistas ouvidos pelo Focus já haviam reduzido a projeção de queda do PIB de 6,5% para 6,1%. E agora revisaram novamente essa perspectiva para 5,95%.

Já as projeções dos demais indicadores não mudaram. Isto é, o mercado segue projetando uma inflação de 1,72% para o fim do ano, abaixo do piso da meta estipulada pelo Comitê de Política Monetária (Copom), de 2,5%; uma taxa básica de juros (Selic) de 2%, que prevê, portanto, mais um corte de 0,25 pp na Selic; e um câmbio de R$ 5,20, um pouco abaixo do que tem sido visto nas últimas semanas.

Governo

Mesmo após essa revisão, o projeção do mercado para a queda do PIB em 2020 continua mais pessimista que a do governo. É que, na semana passada, o governo optou por manter a sua projeção de queda do PIB em 4,7%.

Secretário de Política Econômica do Ministério da Economia, Adolfo Sachsida explicou, na divulgação do indicador, que dados setoriais de varejo e indústria, bem como dados antecedentes como os de consumo de energia e de emissão de notas fiscais eletrônicas, já mostravam uma melhora da atividade econômica em maio e junho.

Ele disse até que essa recuperação começou com força e antes do previsto. E que, por conta disso, quem havia projetado uma contração superior a 6% da economia brasileira de fato deveria revisar esses números para melhor, como fizeram os analistas do Focus.

Presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto também afirmou na semana passada que, pelo que mostram os indicadores econômicos dos últimos meses, a contração do PIB não vai ser tão grande quanto o imaginado. Ou seja, não deve chegar a 6,5% em 2020.

Fonte: Correio Brasiliense




COMPARTILHAR

Deixe uma resposta

*Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Leia também

Receba gratuitamente nosso boletim de artigos e notícias em seu e-mail