Conteúdos e cursos para contadores, empresários, gestores, advogados e estudantes

×
Siga-nos:
Classe Contábil
PUBLICADO 10 anos ATRÁS.

Marketing Contábil: boca-a-boca para Contadores – I

Estou inaugurando uma série de artigos sobre Marketing Contabil, particularmente sobre o famoso ‘boca-a-boca’ para contadores.

O conteúdo completo estará no meu próximo livro que está sendo finalizado e com lançamento previsto para breve.

Neste primeiro artigo escrevo sobre a visão dos contadores e empresários contábeis sobre marketing.

Não é difícil conversar com um colega da área contábil e ouvir “Ah, o que funciona mesmo para o escritório contábil é o marketing boca-a-boca”.

 

“Cada pessoa nasce com um dom e tem uma missão a cumprir.”

(Seicho Taniguchi)

Estou inaugurando uma série de artigos sobre Marketing Contabil, particularmente sobre o famoso ‘boca-a-boca’ para contadores. O conteúdo completo estará no meu próximo livro que está sendo finalizado e com lançamento previsto para breve.

Neste primeiro artigo escrevo sobre a visão dos contadores e empresários contábeis sobre marketing. Não é difícil conversar com um colega da área contábil e ouvir “Ah, o que funciona mesmo para o escritório contábil é o marketing boca-a-boca”.

Concordo em 110% que a melhor e mais eficiente ferramenta de marketing para os contadores seja o marketing boca-a-boca. Agora mesmo acabei de receber um telefonema gerado pelo boca-a-boca. Um amigo estava me indicando para uma empresa de treinamentos porque viu e gostou do trabalho que fiz, ministrando aula sobre Auditoria Trabalhista.

Viu e gostou, foi o que eu escrevi, não foi? Aí está a raiz do marketing boca-a-boca: ver e gostar, para depois ‘abrir a boca’, ou seja, fazer o marketing boca-a-boca: falar sobre e indicar o seu serviço. O dia que todos os seus clientes estiverem fazendo marketing boca-a-boca para você, você será muito próspero! Mas nem todos eles fazem, não é verdade?

Talvez eu não tenha contado nada de novo acima, mas agora é que vem a grande pergunta a ser respondida: como alguém vai indicar o seu serviço se não ‘ver’ e ‘gostar’? Ou seja, para que eu seja ‘vítima’ do marketing boca-a-boca, como fazer para que meu serviço seja indicado? Melhorando a pergunta, se o marketing boca-a-boca é gerado por quem viu e gostou, como fazer que meu serviço seja visto e gostado?

Essa conscientização – fazer serviços que sejam ‘vistos’ e ‘gostados’ para que sejam finalmente ‘indicados’ – é o principal ponto a ser mudado na visão dos empresários contábeis. O marketing boca-a-boca só funcionará para a sua empresa – ou particularmente para você – já que o marketing também deve ser usado em nível pessoal – se o ser serviço for considerado “indicável” ou seja, se ele for ‘visto’ e ‘gostado’. E nesse ponto cabe a afirmação: o serviço prestado tem que ser ótimo, ou seja, “indicável”. Primeiro ponto, não negociável. Se o serviço não for bom, tem que começar a mudar, a melhorar. Ser for bom, será “gostado”. Ok, digamos que seu serviço é bom. Primeiro ponto atingido.

Segundo ponto: o marketing boca-a-boca não acontece da noite para o dia, tem que ser construído aos poucos. Mas é tão certo quanto plantar cenouras: a raiz está lá, mas você sabe que só renderá frutos após alguns meses. E cuidado com o que plantar. A plantação é você quem faz, mas a colheita é certa: você só colhe o que plantar. E agora, o que fazer?

Se o seu serviço é bom, é “indicável’. E agora vem a segunda parte, como fazer seu serviço ser indicado? Será que ficar só esperando a boa vontade dos clientes funciona? E se você está iniciando seus serviços agora, se ninguém conhece o que você oferece, quem irá indicar? Quem irá fazer o tão falado boca-a-boca para você?

Ficar passivamente esperando o cliente indicar seus serviços até funciona, mas existe uma grande diferença quando você trabalha de forma consciente na geração do boca-a-boca. Se ficar só dentro da empresa torcendo para alguém falar bem de você, você está em uma atitude passiva, colocando seus resultados nas mãos dos outros. Pode até rezar, garanto que vai funcionar também, mas você precisa agir proativamente. Existe uma piada sobre alguém que rezava fervorosamente todos os dias para ganhar na loteria e nunca funcionava. Até que certo dia ele finalmente ouviu uma voz: – Eu ajudo, mas pelo menos jogue, meu filho!

Seu lucro depende que você tome decisões ativas sobre marketing, não dá pra deixar o faturamento da sua empresa somente por conta da ‘sorte’ de que algum cliente indique sua empresa. Ainda mais se você ainda não tem cliente nenhum, está começando agora.

Esse é o primeiro passo: reconhecer que você precisa fazer um trabalho ativo de geração de comentários positivos a respeito do seu trabalho para que assim você torne seu serviço indicável, mais conhecido, o famoso ‘boca-a-boca’. Se através desse artigo você tomar essa consciência, leia os próximos artigos que publicarei semanalmente em meu site www.zenaidecarvalho.com.br. Envie seus comentários e opiniões sobre marketing para contadores para meu e-mail zenaide@zenaidecarvalho.com.br.

Até lá, vá fazendo uma pesquisa com empresários – sejam seus clientes ou não. São apenas três

perguntinhas:

1) O que você considera bom no serviço contábil prestado hoje para a sua empresa?

2) O que pode melhorar nesse serviço ou no atendimento?

3) Estaria disposto a pagar um pouco mais por um serviço melhor?




COMPARTILHAR

Deixe uma resposta

*Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Leia também

Receba gratuitamente nosso boletim de artigos e notícias em seu e-mail