Conteúdos e cursos para contadores, empresários, gestores, advogados e estudantes

×
Siga-nos:
Classe Contábil
PUBLICADO 1 ano ATRÁS.

Dólar sobe à espera de conclusão da votação da reforma da Previdência

O dólar opera em alta no mercado doméstico nesta quarta-feira (23), em meio a expectativas pela votação de dois destaques restantes e a conclusão ainda hoje da reforma da Previdência no Senado. O impacto dessas duas alterações na economia com a reforma soma R$ 76,5 bilhões em dez anos. O texto principal foi aprovado em segundo turno na noite de terça-feira, por 60 votos favoráveis e 19 contrários e garante uma economia de R$ 800,3 bilhões em 10 anos. O governo precisa nesta quarta de 49 votos para derrubar cada tentativa de desidratação.

No exterior, o índice DXY tinha viés de alta de 0,03% mais cedo, enquanto o dólar operava com sinais mistos frente divisas emergentes ligadas a commodities. Os investidores seguem de olho nas incertezas do Brexit. No mercado de câmbio, às 10h10min desta quarta o dólar subia 0,11%, aos R$ 4,0800. O dólar futuro de novembro estava em alta de 0,06%, em R$ 4,0860.

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, disse nesta quarta que é de interesse do país que o Brexit ocorra na data-limite de 31 de outubro, como está originalmente programado. No sábado, Johnson foi obrigado a solicitar à União Europeia uma extensão do Brexit, após o Parlamento britânico adiar a votação do acordo fechado entre o premiê e o bloco na semana passada.

Na terça, o Parlamento britânico votou, em princípio, a favor do plano de Brexit de Boris Johnson, mas rejeitou sua proposta de acelerar os trâmites da legislação num período de três dias. Com isso, aumentaram as chances de que o Reino Unido não consiga sair da União Europeia na data-limite e que seja necessária uma nova extensão para o Brexit.

Fonte: Jornal do Comércio




COMPARTILHAR

Deixe uma resposta

*Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Leia também

Receba gratuitamente nosso boletim de artigos e notícias em seu e-mail