Conteúdos e cursos para contadores, empresários, gestores, advogados e estudantes

×
Siga-nos:
Classe Contábil
PUBLICADO 4 meses ATRÁS.

Destaque da revisão do PIB de 2020 é o investimento, diz diretor do BC

O diretor de Política Econômica do Banco Central, Fabio Kanczuk, apontou nesta quinta-feira, 19, que o investimento é o grande destaque da revisão da projeção do BC para a alta do Produto Interno Bruto (PIB) em 2020. O BC elevou sua expectativa para o crescimento do PIB em 2020, de 1,8% para 2,2%. O novo porcentual consta no Relatório Trimestral de Inflação (RTI), divulgado nesta quinta.

A projeção de 2020 para a Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) – indicador que mede o volume de investimento produtivo na economia – foi de alta de 2,9% para avanço de 4,1%.

“É uma recuperação saudável, puxado pelo investimento, em grande parte por conta do setor imobiliário, cuja retomada não está concentrada apenas em São Paulo, mas espalhada em vários Estados e capitais”, detalhou Kanczuk. “O crédito também está vindo firme, principalmente o livre”, acrescentou.

Segundo ele, essa mudança de perfil com foco no crédito livre em vez do direcionado torna a política monetária mais potente.

O BC também atualizou nesta quinta suas projeções para o mercado de crédito em 2020. A instituição manteve sua projeção para a alta do saldo total de crédito no próximo ano em 8,1%, mas elevou a estimativa para o estoque de crédito livre – aquele que não utiliza recursos da poupança ou do BNDES – de alta de 11,4% para elevação de 12,9%.

Atividade global

O diretor de Política Econômica do Banco Central destacou que os últimos dados sobre o crescimento da economia global mostram uma redução na trajetória de queda no ritmo da atividade.

Segundo ele, os indicadores internacionais – PMI manufatura, ordens de exportação e proxy de produção de bens de capital – passaram a “andar de lado”.

“Ainda não sabemos se esses indicadores chegaram a um ‘vale’ e agora vão se estabilizar. Ainda é cedo para dizer o que ocorrerá com a atividade global”, ponderou, ao comentar os dados do RTI.

Fonte: Jornal de Brasília




COMPARTILHAR

Deixe uma resposta

*Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Leia também

Receba gratuitamente nosso boletim de artigos e notícias em seu e-mail