×
Siga-nos:
Classe Contábil
PUBLICADO 2 meses ATRÁS.

Com nova previdência, consultores esperam aumento no número de idosos empreendedores

Um homem de 30 anos hoje só se aposentaria em 2054, caso sejam aprovadas as mudanças previstas na Reforma da Previdência proposta pelo governo de Jair Bolsonaro. Mas, como o tema já vem discussão nos últimos anos, pessoas que se aproximam da aposentadoria já têm buscado alternativas para complemento de renda ou subsistência.

Há pelo menos sete anos, segundo consultores ouvidos pela reportagem, o número de idosos que buscam empreender só aumenta. Não há um levantamento específico por idade no Paraná, mas se sabe que a dificuldade em se arrumar emprego depois dos 50 também leva ao empreendedorismo próprio negócio na “melhor idade”.

De acordo com um estudo nacional do Sebrae, a taxa de empreendedorismo na faixa etária entre de 50 e 59 anos cresceu 57% nos últimos 13 anos, enquanto a quantidade de pessoas com idades entre 55 e 65 anos, que abriram um negócio, cresceu 10,4%.

O Cadastro Sebrae de Empresas (CSE) aponta que o Paraná abriu 154.335 novas empresas em 2018. Dessas, 4.994 (3,2%) foram abertas por pessoas com mais de 60 anos, das quais 1.358 foram orientadas pelo Sebrae no Estado.

A consultora Marcia Giubertoni, que orienta idosos no Sebrae-PR, afirma que há dois perfis principais de idosos que buscam empreender. “Uma delas que sempre teve vontade e teve na aposentadoria o tempo necessário. E a outra é aquela que encontrou uma oportunidade no caminho”, diz.

Além da diminuição de perspectiva pela aposentadoria, outros fatores contribuem para o aumento no número de idosos que buscam empreender. “O aumento é perceptível, sim. Entre os motivos está por essa informação ser mais facilitadas. Tem o MEI (Microempreendedor Individual) que facilita muito a pessoa ter o negócio, que não precisa contador. Temos procura maior de jovens e de idosos nos últimos anos. Estou em Curitiba há 14 anos e percebo esse movimento (aumento) há uns sete anos”, conta.

A consultora afirma que as pessoas que se aproximam da aposentadoria ou que pretendem empreender antes de se aposentar devem se organizar antes de a rende diminuir. “Se ele ainda está trabalhando que pelo menos consiga fazer uma reserva de seis meses de salário dele. Se ele sair sabe que tem esse fôlego fica mais fácil. Hoje um negócio não preciso necessariamente ter muito dinheiro para montar.

Franquias de olho na terceira idade

De olho no aumento no interesse de idosos, franquias têm buscado atrair o grupo, principalmente no Sul do país, onde se concentra grande parte da população idosa do Brasil, cerca de 16%, de acordo com Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A Mr. Kids, franquia de maquinas de vendas, é uma das que busca conquistar franqueados na região, com 96 pontos pré-negociados nos três estados, Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul. “Nós oferecemos uma oportunidade para quem quer abrir o próprio negócio, não só nas capitais, mas também em cidades do interior, como Joinville, Chapecó, Santa Maria, São Leopoldo, Santa Cruz do Sul, Londrina, Foz do Iguaçu e Pinhais”, destaca Antônio Chiarizzi, diretor da rede.

O empresário ressalta, inclusive, que também endossa as estatísticas, já que participou da fundação da Mr. Kids quando tinha 63 anos. “Eu vi no segmento a viabilidade de ajudar a criar uma franqueadora e proporcionar às pessoas a possibilidade de participar desse modelo de negócio, obtendo a mesma satisfação que tive”, afirma o diretor da rede que hoje possui mais de 190 franqueados em todo o Brasil.

Apenas 10% querem empreender

Embora um a cada dez aposentados acima de 60 anos tenham interessem em empreender, apenas 10% deles tomou alguma providência para abrir o próprio negócio. A mais recente pesquisa feita pelo Sebrae sobre o perfil do potencial empreendedor aposentado, divulgada em 2018, mostra, que 80% desses 10% já decidiram que tipo de negócio querem abrir (mais de 50% tem objetivos no comércio e 30%, no setor de serviços). Empreendimentos em alimentação foram os mais citados, com 25% das respostas.

Entre os 10% que tomaram alguma providência para abrir o próprio negócio nos últimos 12 meses, os menos idosos se empenharam mais para abrir uma empresa. O número dos entrevistados que buscou se capacitar nos dois anos anos interiores à pesquisa (2017 e 2016) é considerado baixo. Só 24% participaram de cursos, palestras ou consultorias.

Entre os que querem abrir a própria empresa, o número de interesse em se capacitar é de 64%, e o que mais destacaram foi interesse nas áreas de empreendedorismo, finanças, marketing e vendas e planejamento. O Sebrae disponibiliza programas voltados aos aposentados que querem empreender.

Fonte: Bem Paraná




COMPARTILHAR

Deixe uma resposta

*Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Leia também

Receba gratuitamente nosso informativo de artigos e notícias em seu e-mail