×
Siga-nos:

PGFN anuncia medidas para regularizar dívidas de empresas do Simples Nacional

Por admin
11 de janeiro de 2022

O Programa de Regularização do Simples Nacional permite a microempreendedores individuais (MEI), microempresas (ME) e empresas de pequeno porte (EPP) optantes do Simples Nacional, que foram afetadas pela pandemia, melhores condições de desconto e parcelamento, como entrada de 1% do valor total do débito, dividido em até oito meses. 

LER MAIS

Inscrição no Simples Nacional se encerra em 31 de janeiro

Por Equipe Classe Contábil
6 de janeiro de 2022

A solicitação deve ser feita por meio do portal do Simples Nacional. O acesso ao Portal do Simples Nacional é feito com certificado digital ou código de acesso gerado no Portal do Simples. A empresa deverá declarar não incorrer em qualquer situação impeditiva à opção pelo Simples Nacional prevista na legislação.

LER MAIS

Desoneração da folha para 17 setores é prorrogada até 2023

Por Equipe Classe Contábil
1 de janeiro de 2022

O Presidente da República, Jair Bolsonaro, sancionou a prorrogação até o fim de 2023 da desoneração da folha de pagamento das empresas dos 17 setores da economia que mais geram empregos. A sanção do Projeto de Lei (PL) 2.541/2021 foi publicada ontem (31), data em que o benefício fiscal se encerraria, no Diário Oficial da União. O projeto foi sancionado integralmente, sem vetos e já está em vigor.

LER MAIS

Salário mínimo passa a ser de R$ 1.212 a partir de amanhã

Por Equipe Classe Contábil
31 de dezembro de 2021

O Diário Oficial da União publica, nesta sexta-feira (31), a Medida Provisória nº 1.091, de 30 de dezembro de 2021, assinada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, que define o valor do salário mínimo, a partir de 1º de janeiro de 2022, em R$ 1.212. Atualmente, o salário mínimo é de R$ 1.100.

LER MAIS

Novo Marco Legal do Câmbio é sancionado

Por Equipe Classe Contábil
31 de dezembro de 2021

Norma facilita uso de moeda brasileira em transações internacionais e abre espaço para bancos e instituições financeiras brasileiros investirem recursos no exterior. Aumenta o limite de dinheiro vivo que cada passageiro pode portar ao sair ou entrar no Brasil, que passou dos atuais R$10 mil para US$10 mil (cerca de R$50 mil pelo câmbio atual) ou o equivalente em outra moeda.

LER MAIS